MENOS POLITÍCA, MAIS POLÍCIA E IMPRENSA SÉRIA.









 



Estamos vivendo mais uma crise política,  foram tantas, desde quando eu tinha 15 anos que, fica difícil de enumerá-las. Há  razões  para isso, o nosso sistema político foi facetado ao longo da sua história republicana começando por Getúlio Vargas , ditador demagogo, ao criar uma CLT que distorce a relação empregador-empregado , esta , agravada mais ainda com um Judiciário Trabalhista paternalista que custa mais de 16 bilhões de reais/ano, onde o empregador nunca sai ganhando, dentre tantos outros absurdos.


Como se não bastasse cria-se em 1988, no calor das paixões partidárias, uma Constituição gigantesca acreditando-se que a União pode tudo e tudo fará pelo cidadão desprovido de condições sociocultural e econômica.


Associado a essas distorções estruturais germina-se uma política onde os seus representantes eleitos para servir à Pátria, em maioria e das mais diversas ideologias, passa a servir a grandes grupos financeiros ligados ao sistema financeiro-especulativo, às grandes construtoras, ao agronegócio às seguradoras da doença, às agencia de publicidade e a indústria automobilista, aos grandes grupos na prestação de serviço terceirizado, no ensino universitário e etc.


Já para o pequeno empregador, para os profissionais da saúde, pequeno produtor rural e os mais de 14.000 sindicatos da classe operária ficam os segmentos políticos da direita e da esquerda que os usam como massa de manobra e eleitores encabestrados por cabos eleitorais pagos com dinheiro da corrupção extraídos principalmente das grandes estatais e similares, pouco fazem de fato e de concreto que lhes garantam uma vida digna.


É a corrupção o mal de todos os males do nosso país, não canso de repetir. Os acontecimentos de ontem em Brasília, fora e dentro do parlamento mostram essa  realidade fruto de políticos deturpadores em maioria descompromissados com os eleitores que os colocaram no poder. 

Loas a políticos e gestores corruptos por uma significativa parte da nação preocupa e se existe tanta corrupção no poder legislativo e no poder executivo é porque há um judiciário conivente, essa é a maior preocupação.


Portanto, concluímos de que, precisamos de mais de polícia, de uma Suprema Corte realmente Suprema, menos politicagem, povo com consciência política suprapartidária e uma imprensa séria. Há esperança, lutemos por ela para isso não precisamos depredar nem vandalizar.



Eduardo Leite
MENOS POLITÍCA, MAIS POLÍCIA E IMPRENSA SÉRIA. MENOS POLITÍCA, MAIS POLÍCIA E IMPRENSA SÉRIA. Reviewed by Eduardo Leite on 12:43 PM Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.