DICLOFENACO O ANTI-INFLAMATÓRIO QUE PODE SER FATAL.


O uso indiscriminado de anti-inflamatório não hormonal (AINH) é responsável por um grave problema de saúde pública no nosso país e nos Estados Unidos da América.
Os graves efeitos colaterais por uso desse medicamento que vão da insuficiência renal aguda, hepatite e a sangramento gastrointestinal severo que podem levar à morte. Nos E.U.A são responsáveis por mais de 100.000 internamentos hospitalares/ano com mortalidade que varia de 5 a 10 % .

No Brasil, país campeão da auto-medicação, infelizmente, as estatísticas não são valorizadas e quando existem não são confiáveis, fica portanto difícil uma melhor análise. É comum o seu uso para qualquer sinal de dor desde amigdalite, cólica uterina, cólica intestinal, dengue ou pequenos traumatismos.

No caso da Dengue e da Amigdalite o seu uso é absolutamente contra indicado por ser ineficaz, sem sentido e o que é pior,principalmente, no caso da Dengue podendo levar à morte por insuficiência hepática, renal ou por sangramento gastrointestinal.

Os médicos e odontólogos devem restringir o uso desse medicamento a casos especiais principalmente para crianças e adultos a partir de 50 anos pois nesses pacientes os efeitos colaterais são mais graves. Em nossa opinião o seu uso deveria ser mediante restrita prescrição médica em bloco receituário especial.

Na Índia, devido a alguns costumes religiosos, onde é comum que os mortos sejam devorados pelos urubus o uso do diclofenaco por humanos e animais quase dizimou a população de urubus naquele país. Fato esse que fez com que aumentasse substancialmente o número de cães que por sua vez elevou os casos de raiva em humanos.A causa da morte desses urubus deu-se por insuficiência renal devido o diclofenaco.

A indústria farmacêutica, ávida por lucros, cala-se vergonhosamente e estimula a indicação dessas drogas por balconistas inescrupulosos aliados à falência do nosso sistema público cada vez mal administrado e corrupto.
O diclofenaco potássico ou sódico, de uso veterinário, por ser na maioria dos casos, letal aos animais, o seu uso é proibido na Índia e nos E.U.A. Desse mal, os animais, nesses países estão livres...
Eduardo Leite
gastroajuda@hotmail.com
Efeitos Colaterais de Diclofenaco Sódico
- Bula
Dor no local da injeção (uso parenteral). Dor e desconforto epigástrico, sangramento gastrointestinal ocasional, úlcera gástrica ou intestinal, dispepsia, anorexia, náusea, vômito, flatulência, constipação, diarréia. Insuficiência hepática, casos raros de hepatite, c/ ou sem icterícia. Pancreatite. Colite não-específica e exacerbação de colite ulcerativa. Estomatite, glossite. Reações de hipersensibilidade (erupção cutânea, urticária, rash, prurido, dermatite esfoliativa, púrpura alérgica, erupção bolhosa, eczema, broncoespasmo, angioedema, síndrome de Stevens-Johnson, epidermólise tóxica aguda). Cefaléia, tontura, vertigem, zumbido, transtornos do sono, depressão, ansiedade, distúrbios do paladar e da visão. Fotossensibilidade. Insuficiência renal, hematúria, proteinúria, nefrite intersticial, síndrome nefrótica. Alveolite, eosinofilia pulmonar. Discrasias sanguíneas. Edema, podendo precipitar insuficiência cardíaca congestiva.
Efeitos Colaterais de Diclofenaco Potássico
Bula
As seguintes estimativas de freqüência foram aplicadas: freqüente > 10%, ocasional > 1% - 10%, rara > 0,001% - 1%, casos isolados < 0,001%. • Trato gastrointestinal Ocasional: epigastralgia, distúrbios gastrointestinais tais como náusea, vômito, diarréia, cólicas abdominais, dispepsia, flatulência, anorexia, irritação local. Raros: sangramento gastrointestinal (hematêmese, melena, diarréia sangüinolenta), úlcera gástrica ou intestinal com ou sem sangramento ou perfuração. Casos isolados: estomatite aftosa, glossite, lesões esofágicas, estenose intestinal diafragmática, distúrbios do baixo colo tais como colite hemorrágica não-específica e exacerbação de colite ulcerativa ou doença de Crohn; constipação, pancreatite. • Sistema nervoso central Ocasional: cefaléia, tontura ou vertigem. Casos raros: sonolência. Casos isolados: distúrbios da sensibilidade, incluindo parestesia, distúrbios da memória, insônia, irritabilidade, convulsões, depressão, ansiedade, pesadelos, tremores, reações psicóticas, meningite asséptica. • Órgãos Sensoriais Casos isolados: distúrbios da visão (visão borrada, diplopia), deficiência auditiva, tinitus, distúrbios do paladar. • Pele Ocasionalmente: rash ou erupções cutâneas. Casos raros: urticária. Casos isolados: eritroderma (dermatite esfoliativa), perda de cabelo, reação de fotossensibilidade, púrpura, incluindo púrpura alérgica, erupção bolhosa, eczema, eritema multiforme, síndrome de Stevens-Johnson, síndrome de Lyell (epidermólise tóxica aguda). • Sistema urogenital Raro: edema. Casos isolados: insuficiência renal aguda, distúrbios urinários tais como hematúria, proteinúria, nefrite intersticial, síndrome nefrótica, necrose papilar. • Fígado Ocasionalmente: elevação dos níveis séricos das enzimas aminotransferases. Casos raros: hepatite, com ou sem icterícia. Casos isolados: hepatite fulminante. • Sangue Casos isolados: trombocitopenia, leucopenia, anemia (hemolítica e aplástica), agranulocitose. • Hipersensibilidade Casos raros: reações de hipersensibilidade tais como asma, reações sistêmicas anafiláticas/anafilactóides, incluindo hipotensão. Casos isolados: vasculite, pneumonite. Sistema Cardiovascular Casos isolados: palpitação, dores no peito, hipertensão, insuficiência cardíaca congestiva.
DICLOFENACO O ANTI-INFLAMATÓRIO QUE PODE SER FATAL. DICLOFENACO O ANTI-INFLAMATÓRIO QUE PODE SER FATAL. Reviewed by Eduardo Leite on 5/14/2011 03:43:00 PM Rating: 5

14 comentários:

José Rogério disse...

E tem o problema do diclofenaco sódico vir em composições com várias outras medicações. Por inúmeras vezes eu perguntava aos paciente você tomou diclofenaco para o problema de sua artrite? E me respondiam não Doutor, eu só uso o Tandrilax (Tenadren, etc.)...

Aureo Augusto disse...

Muito importante este alerta que vc faz meu amigo. Seria bom que fosse bastante divulgado.
grato,
Aureo Augusto

Anônimo disse...

as pessoas se automedicam porque os medicos sao incompetentes, minha filha tava morrendo de dor ao respirar, teve que ir em 4 medicos pra perceberem que era no estomago o problema. se os medicos soubessem diagnosticar nao existiria isso, mas o cara pensa "pra que vou no medico se ele e um idiota que nao vai descobrir meu problema? vou me auto medicar mesmo"

Anônimo disse...

Após tomar esse medicamento, tive uma reação alérgica séria, fiquei com feridas bolhosas nas mucosas, incluindo vagina...o pior o médico não associou ao medicamento e fez diagnóstico errado o que aumentou o meu sofrimento!

Anônimo disse...

A frase "O uso indiscriminado de anti-inflamatório não normal (AINH)", no início do blog esta com um erro, ao invés de normal o correto é hormonal.

Anônimo disse...

Durantes 7 dias eu dei este remédio ao meu cão, e hoje ele está evacuando agua pura e preto, e também está vomitando.......o que devo fazer? Já suspendi o remédio

Anônimo disse...

o medico me receitou tomar 1 a cada 8 horas,eu tava com presão baixa e dor de garganta,o diclofenaco serve para isso tambem?

Eduardo Leite disse...

O uso de diclofenaco ou similares como analgésico para dor de garganta deve ser analisado criteriosamente.Eu diria que deve ser contra indicado.

Anônimo disse...

Fui ao dentista hoje pois tenho q extrair um dente este me passou para tomar diclofenaco durante 15 dias quando questionei falou q e normal q nao tem problema eu to cm medo de tomar. e agora

Eduardo Leite disse...

Se realmente for indispensável o uso de diclofenaco no seu tratamento dentário por 15 dias eu recomendaria o uso de um protetor gástrico tipo omeprazol por igual período.Sua função renal deveria ser avaliada assim como hepática.

Anônimo disse...

Quanto à incompetência de alguns médicos, isto é pura verdade, mas não deve desistir até encontrar um menos incompetente. Automedicação pode fazer mal, seja cuidadoso. Saúde para todos.

Simone Simões disse...

Tenho 5 hérnias discais e infelizmente tandrilax é um companheiro há 20 anos, não é diariamente, mas me ajuda em muitos momentos a não entrar em crise aguda, , tentei vários medicamentos, mas esse é o único que trás alivio real. Alguma sugestão medicamentosa? Me exercito e faço alongamentos diariamente e sempre que posso faço massagenz.

Karolyne Barros disse...

Minha mãe teve uma infecção na perna, e receitaram esse remédio, que ela tomou por um bom tempo.. Depois de um mes, começou a inflamar o fígado, desenvolvendo uma hepatite medicamentosa, que se tornou fulminate, ela precisou fazer transplante de fígado, mas não resistiu! :( Fica o alerta...

Anônimo disse...

Obrigada Dr. Eduardo Leite.... coragem para desmascarar a industria da doença.

Tecnologia do Blogger.