O POETA NU.


Foi com surpresa que, em pleno século XXI, ouvi e li tanta censura à performática apresentação do grande cordelista,poeta,literato, pensador, advogado,anarquista e puro cidadão, chamado Franklin Machado, durante o último festival de música na nossa conservadora Princesa do Sertão. Levantando a sua vestimenta(a bandeira do Brasil), mostrou por alguns segundos a sua genitália desnuda.

Quanto à censura dos falsos moralistas de sempre ou desinformados de carteirinha, nada a estranhar.

Surpreso fiquei com as críticas que ouvi e li, desferidas por alguns raivosos profissionais da imprensa e ,pasmem, por algumas figuras carimbadas do meio artístico da nossa vibrante cidade.

Desde os primórdios dos tempos de teatro e artes cênicas, o imprevisto e sensacionalismo fazem parte do espetáculo e foi assim que o mundo foi se aculturando, bem ou mal.

Que sociedade é essa em que loucos desfilam nus pelas avenidas, soberbos e altaneiros no devaneio inocente da sua conspiradora loucura e que cidadãos que se acham lúcidos, no mundo todo, mas consomem 60% do PIB mundial em cosmetologia e produtos pornôs?

Quem somos nós para censurarmos a nudez de um artista, ou de quem quer que seja? Franklin Machado é um orgulho para Feira de Santana, cidade de mais de 600 mil habitantes, com carência de incentivo à educação básica, secundária , técnica e à cultura, ao mesmo tempo em que gasta mais de um milhão de reais para promover um São João com Calcinha Preta e deturpações musicais do gênero.

Ao Franklin Machado eu diria: bendito és tu que tens a coragem de se desnudar diante uma platéia que tem muito a aprender com a tua grandeza e dignidade de poeta nato que és.
.
Aos censores da nudez artística eu diria: desnudem-se da falsa moral que vos aprisiona e nada vos acrescenta e vistam-se com o lirismo e a arnaquia dos poetas , que vos lhes libertarão .
.
Eduardo Leite
O POETA NU. O POETA NU. Reviewed by Eduardo Leite on 10:03 PM Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.