POR UM DEDO OU POR UM FIO ?


Paciente pena com o dedo amputado. Nem gelo tem para conservar o dedo

Aviso: "Estamos sem médico clínico"

Pediatra também falta no Caribé

Promotor ameaça fechar o Clériston


A assistência médica pública vem ao longo dos últimos 40 anos, cada vez pior. Chegou a tal ponto que é impossível imaginar que, pior, possa ficar.

Manchetes como as acima, são constantes em todos os meios de comunicação, chegam a cansar e corremos os riscos da banalização.

Chegou, portanto, ao limite do imaginável. O discurso e as querelas políticas devem ser deixados de lado e, a ação, competência e determinação têm que reparar o vazio, o descaso que a incompetente e corrupta política de saúde pública que foi implantada nos últimos (des) governos no nosso estado.

Os governantes do passado construíram este caos e são os grandes responsáveis por este crime social, e por ele, deveriam ser punidos. Foram punidos nas urnas, mas, devem ser punidos na justiça.

Cometeram um crime de difícil reparação e por isso, devem pagar com o rigor da lei. Que venham as algemas e as penalidades da justiça, cadeia é o lugar destes homens insensíveis e irresponsáveis.

Administradores coniventes que iniciaram suas administrações, muitos deles, tinham poucos bens, mas saíram ricos, também deveriam fazer companhia a estes chefes meliantes.

Cabe, agora, ao Dr. Jorge Solla, reconhecido como competente técnico e ao governador Jaques Wagner, eleito, por esmagadora maioria de baianos revoltados e vítimas destes governantes demagogos e irresponsáveis, mas, pródigos nos gastos com o erário público, para verbas em agência de publicidade de camaradas e meios de comunicação de correligionários, implantar com urgência uma nova política de saúde.

Uma nova política de saúde começa com prioridade ao saneamento básico, descentralização da alta complexidade médica para o interior, treinamento direcionado de médicos e técnicos de saúde, com uma padronização de condutas.

Não se admite na era da informática, que as unidades de saúde, ambulatoriais e hospitalares não sejam interligadas e os dados dos pacientes armazenados via informatização, para posterior troca de informações e para que se possa ter dados confiáveis que venham a ser disponibilizados para estudo, pesquisa e diagnóstico das prioridades.

Um combate efetivo à esquistossomose, doença de Chagas e outras doenças tropicais, deve ser efetivado com determinação e racionalização de custos.

A compra de medicamentos, equipamentos médicos e outros insumos deve ser centralizada para acabar com a corrupção, diminuir os custos e evitar perda de medicamentos por vencimento do prazo de validade.

Acreditamos e esperamos que a SESAB, sob o comando do Dr. Solla, venha a reverter este caótico estado em que se encontra a assistência médica baiana.

É sempre bom lembrar que já se passaram quase seis meses e que paciência tem limite e, para quem trabalha em emergência, sabe-se que o tempo entre a vida e a morte numa parada cardio respiratória não pode passar de três minutos.
POR UM DEDO OU POR UM FIO ? POR UM DEDO OU POR UM FIO ? Reviewed by Eduardo Leite on 6/20/2007 07:00:00 PM Rating: 5

3 comentários:

Sílvia disse...

Caro Dr. Eduardo, há 25 anos este País não tem dado muitas oportunidades aos homens de bem. Como um homem de bem chegou o seu dia de prestar serviços no HGCA. Fico a aguardar uma profícua adm. Abraço Nilton Caribé

Anônimo disse...

Florencio Mattos

Caro Dr. Eduardo,

Com o surpresa e satisfação recebi a notícia de sua nomeação como diretor do Hospital Geral Clériston Andrade. Conhecendo seu dinamismo, seu inconformismo com os problemas socias que há muito assolam nosso país sem excetuar nossa região, tenho certeza de o Clériston Andrade, vivenciará mudanças significativas. Desejo-lhe pleno sucesso nessa árdua jornada acrescido de um forte abraço.

Florencio Mattos

Leedyan Casaes disse...

É uma pena ver um hospital como o HGCA ser maltratado como ele foi esses anos todos.
Sei que a nova diretoria tem muito trabalho pela frente, pois o problema do HGCA não são só os governantes, são também um grupo de funcionarios que estão trabalhando sem vontade, sem estimulo,e com isso não querem ajudar a nova diretoria.
Espero que o HGCA reaja a todos os maus tratos que recebeu. Pois ainda tenho a esperança de ser Assistente Social dessa instituição.
Parabéns pelo cargo e pela sua Diretora Administrativa.

Ass: Leedyan Casaes
e-mail: leedyestrela@hotmail.com

Tecnologia do Blogger.