MICHAEL JACKSON - ACEITAR-SE , ESSA É A SAÍDA.


`` Conheça-se a ti mesmo´´
Sócrates.

`` A nossa civilização é em grande parte responsável pelas nossas desgraças. Seríamos muito mais felizes se a abandonássemos e retornássemos às condições primitivas. ´´

Sigmund Freud.
.
Bilhões de anos se passaram para que o homem dominasse o fogo, polisse a pedra e usasse o sal para evoluir.

Os sábios tornaram-se filósofos e, estes, mestres dos mestres, os feiticeiros transformaram-se em curandeiros e, estes, em médicos.

A evolução junto ao crescimento tecnológico era inevitável. Evoluímos e muito (?). Fomos à lua e desvendamos muitos mistérios do universo, da terra e das águas.

Valorizamos por demais o consumo, e não estamos sabendo utilizar dos benefícios que os avanços tecnológicos podem propiciar para toda a humanidade.

Tornamo-nos seres egoístas, ao perder a noção da importância do SER, ao lutar desenfreadamente pela importância do TER.

Os padrões de beleza, a importância do status social, a valorização da aparência, nos levaram à angústia, à solidão, à fragilidade e ao desconhecimento sobre nós mesmos.

Em busca da satisfação para os outros, esquecemos da nossa essência e quando não conseguimos os objetivos, nos enchemos de sedativos, antidepressivos e outras drogas como a bebida alcoólica, a maconha, a cocaína, o LSD, o êxtase e o crack.

Esconder a própria sombra é não entender a si próprio, é perder o equilíbrio, é negar-se a si mesmo.

Não há outra explicação para a trágica trajetória vivida pelo gênio da música e da dança Pop, Michael Jackson.

Nascido negro, precocemente talentoso, torna-se um gênio perfeccionista mas, ao repudiar as suas origens étnicas transforma-se num astro que no palco é imbatível, com voz poderosa e passos vigorosos e harmônicos. Naqueles momentos, conseguia, dominar à sua sombra. Era o que queria ser.

Fora dos palcos, tentava esconder-se, inutilmente, da sua própria sombra, através de máscaras, com foz frágil, quase débil, e gestos em desarmonia.

Fragilizado cada vez mais, como se nunca fosse, morreu precocemente, vivendo a ilusão da negação do ter sido, na terra do nunca.

Eduardo Leite
gastroajuda@hotmail.com
MICHAEL JACKSON - ACEITAR-SE , ESSA É A SAÍDA. MICHAEL   JACKSON - ACEITAR-SE , ESSA É A SAÍDA. Reviewed by Eduardo Leite on 7/03/2009 04:51:00 PM Rating: 5

7 comentários:

Pattricia disse...

Adorei o último paragráfo...o pior de não viver é não gostar de si mesmo. Bj Pattricia

Nadeja disse...

Gostei demais do texto assim também como das frases.Identifiquei-me com o mesmo.É mais dentre tantas outras,uma triste realidade.Você continua uma pessoa dinâmica e sábia.Parabéns todos os dias. Um abraço, Nadedja

Leedyan Casaes disse...

Sabias palavras.

Victor disse...

E, em parte, este era o homem. Nascido negro, sim, mas transformado fisicamente, não pela fuga de suas origens étnicas e culturais, mas pela incrível semelhança visual ao que mais tinha aversão. O medo tomava conta de cada brecha de sua alma, entristecia-o e matava-o lentamente a cada olhar no espelho. Mudou, mas não para fugir da etnia, mas para apagar a imagem de tudo aquilo que era a representação do pior na humanidade, a própria semelhança com o pai. E sem relembrar se era “preto ou branco” (Black or White), ele nos ensinou o poder que tem... SE IMPORTAR!
E que descanse em paz, o único Michael Jackson, O Rei do Pop.

Enézio disse...

Realmente, Dr. Eduardo, o caminho é aceitarmo-nos como somos - e, inclusive, abraçar a nossa sombra, aprimorá-la, conhecê-la mais e integrar tudo que nos compõe com harmonia.

Eis o desafio posto pelo seu ensaio - maravilhoso!

Parabéns mais uma vez!

julio disse...

Caro Eduardo Leite, vivenciamos o momento do egocentrismo puro, em que o indívíduo gosta valer pela roupa que veste, pelos bens que possui,pelo corpo malhado que exibe(aqui incluídos todos os tipos de plásticas estéticas que são vendidas por certos "profissionais médicos"). Vive-se de dar satisfação ou se mostrar aos outros. A maioria das mulheres casadas que fazem plástica estética não visam satisfazer ou agradar o seu marido, mas mostrar seu novo visual às amigas.
O Michael foi vítima desse estereótipo da sociedade de consumo.

Liane disse...

Muito interessante o texto.Como muitos de nós, ele tinha suas dificuldades e talvez não aceitasse ajuda.Suportar a dor sozinho é quase impossível.Quem pode julgar.....

Tecnologia do Blogger.