PÃO E CIRCO OU CARNAVAL.VAMOS REFLETIR.



E do camarote de Daniela, o governador Jaques Wagner sentenciou, com exclusividade para a Tribuna:
Precisamos deixar que o povo cure a ressaca na quarta-feira de cinzas, mas nós, enquanto governantes, temos de começar a pensar e a trabalhar já para fazer uma festa ainda mais bonita em 2008.

Li por acaso essa nota e de imediato me ocorreu escrever. E aí segue abaixo.

Nada contra termos um governador festeiro e preocupado com o carnaval do próximo ano. Gostaríamos de ver a energia concentrada de um governante para as prioridades das verbas públicas.

Este ano fala-se que foram gastos 20 milhões para esta monumental festa, sem falar nos gastos indiretos que, se sabe lá quanto representam como depredação do patrimônio público, apredejamento a ônibus, assaltos, porradas não registradas e outras mazelas.

Na realidade é um investimento que quem se beneficia de fato é a elite que pode pagar 400 reais por um dia num camarote como da musa Daniela ou no expresso 2222 do ministro-cantor-compositor.

Lucram as cervejarias que fazem as cabeças ocas da juventude iludida, iniciante fácil ao alcoolismo, da mesma maneira que os traficantes os iludem para maconha, êxtase e cocaína. A tática é a mesma; o mundo da ilusão e do prazer inconseqüente.

Lucram os blocos que faturam milhões e não querem pagar impostos e, cujos foliões elitizados são protegidos por miseráveis cordeiros que por ninharia propiciam segurança dos foliões da elite nacional. Na realidade fazem a segregação racial por intermédio das cordas.

Mas, a prefeitura é pródiga e eficiente em cobrar caras licenças aos ambulantes e barraqueiros do lado pobre baiano.

Sobra aos que não podem pagar por um camarote ou um bloco, pular como pipoca, hora ao ritimo do Chiclete com Banana, hora no ritmo do cassetete da polícia que não vai com cara de pobre, pois, pobre lhes lembra a miséria em que eles também vivem.

Governador, 20 milhões de reais, melhor proveito fariam se destinados fossem à educação, saneamento básico e saúde e, é dessa festa, que o povo baiano precisa. Os caciques do PFL já sambaram demais com a miséria deste sofrido e querido povo baiano que sabe fazer festa de qualquer maneira.

O carnaval deveria ser bancado pela elite nos seus clubes, nas ruas pelos pobre-festeiros. Caberia ao poder público o papel de fiscalizador.

Eduardo Leite

eduardoleite@gastroajuda.com.br

www.gastroajuda.com.br

PÃO E CIRCO OU CARNAVAL.VAMOS REFLETIR. PÃO E CIRCO OU CARNAVAL.VAMOS REFLETIR. Reviewed by Eduardo Leite on 2/23/2007 07:34:00 PM Rating: 5

Um comentário:

Simplesmente Outono disse...

Saudade apenas saudade.
Quero seus cumprimentos pelo dia 10 que se aproxima. Meu aniversário!

Tecnologia do Blogger.